Sobre os Scaffolds

A 3DBS produz dois scaffolds, o Fibrilla I™ e o Amazon Fibrilla™ produzidos a partir da técnica de electrospinning. Além disso, também trabalhamos sobre a demanda dos nossos clientes, estando aptos a eletrofiar polímeros com diferentes taxas de degradação e diâmetros de fibras, gerando matrizes com tamanhos de poros para diversos tipos celulares e aplicações.

O grande diferencial dos nossos scaffolds é a possibilidade de incorporar moléculas bioativas, como os óleos essenciais de copaíba e de citronela.

Aplicação dos Fibrilla Scaffolds™:

Conheça as principais etapas do desenvolvimento do produto que poderá ser usado em implantes de pele:

1

Solução Polimérica

O primeiro passo é a preparação de uma solução formada por pellets do polímero biorreabsorvível poli (ácido láctico-co-glicólico), conhecido como PLGA, óleo-resina de copaíba e um solvente

2

Eletrofiação

A solução polimérica é colocada em uma seringa e transformada em fibras por meio da técnica de eletrofiação. O resultado é uma matriz fibrosa (ou scaffold), formado por filamentos depositados aleatoriamente ou alinhados. Os Fibrilla Scaffolds™ são esterilizados com raios gama (γ).

3

Cultivo Celular

Numa estufa a 37°C e que permite troca gasosa, células do paciente responsáveis pela síntese do colágeno, denominadas fibroblastos, são cultivadas sobre os Fibrilla Scaffolds™. Após se fixar no substrato, elas crescem, proliferam e se diferenciam

4

Crescimento

O tamanho do poro da matriz fibrosa permite que os fibroblastos migrem, proliferem e se diferenciem dentro dela, ligando-se uns aos outros e crescendo em camadas que formam uma estrutura tridimensional (3D). Esse processo leva de 20 a 30 dias

5

Implante

Finalmente, a pele artificial (ou substituto dérmico) formada pelo conjunto Fibrilla Scaffolds™ e células dérmicas está pronta para ser implantada em pacientes com lesões cutâneas graves, como queimaduras de terceiro grau, úlceras ou escaras